RSS

Este é um espaço para falarmos de culinária, gastronomia, receitas e temperos! Não deixe de dar a sua contribuição!

Série Temperos: Manjericão

Em homenagem ao nome do site, Temperaria, resolvi fazer uma série de posts sobre os temperos mais populares da culinária brasileira. Muitas vezes utilizamos os temperos em nossa cozinha mas não sabemos muito sobre eles (de onde vieram, possíveis usos, tipos, etc). Estou gostando bastante de fazer essa pesquisa, pois estou descobrindo um monte de coisas interessantes!

Resolvi começar com meu tempero favorito, o manjericão. Aprendi várias coisas bacanas, incluindo a história do manjericão (sabiam que tem uma deusa hindu que é representada por essa erva?). Vale a pena conferir:

MANJERICÃO


Nome Científico: Ocimum basilicum
Nome Popular: Manjericão, alfavaca, alfavaca-de-jardim, alfavaca-doce, basilicão, basílico, manjericão-de-molho, manjericão-doce, manjericão-grande, erva-real, alfavaca-cheirosa, alfavaca-d’américa, manjericão-branco, manjericão-de-folha-larga
Família: Lamiaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Índia
Ciclo de Vida: Perene

HISTÓRIA

O manjericão é uma planta herbácea, aromática e medicinal, conhecida desde a antiguidade pelos indianos, gregos, egípcios e romanos. Ele é envolto de cultura espiritual e simbologismos, sendo, inclusive, considerado sagrada entre alguns povos hindus, por representar Tulasi, esposa do deus Vishnu. Sua mística espalhou-se pelo mundo, sendo usado, pelos gregos ortodoxos em rituais religiosos, e no interior do México, como “talismã do amor”. Está relacionado com sentimentos de ódio, amor e luto, mas com certeza é mais amplamente conhecido pelos seus poderes culinários.

Tulasi

Devido à forma de suas folhas, (coração), era considerado símbolo do amor, na Itália, e do luto, na Grécia. No século passado, o manjericão era usado pelos sapateiros para atenuar o cheiro do couro.

APRESENTAÇÃO

O manjericão apresenta caule ereto e ramificado, e atinge cerca de 0,5 a 1 metro de altura. Suas folhas são delicadas, ovaladas, pubescentes e de cor verde-brilhante. Ocorrem mais de 60 variedades diferentes de manjericão, com variações na cor, tamanho e forma das folhas, porte da planta e concentração de aroma.

As folhas do manjericão apresentam sabor e aroma doce e picante característico. Elas são utilizadas secas ou frescas na preparação de diversos pratos quentes ou frios, e estão intimamente relacionadas à gastronomia italiana, onde são matéria prima principal de pestos e molhos. O manjericão combina-se perfeitamente com pratos que levam tomate, azeite, limão, carnes vermelhas, massas e queijos. Ele também é produzido em larga escala para a extração de óleo essencial, que é utilizado na indústria de alimentos, bebidas, perfumaria e outros produtos.

UTILIZAÇÃO NA CULINÁRIA


O manjericão é ideal para saladas, pratos de massa, omeletes, sanduíches e molhos à base de tomate. É famoso no preparo de pratos al pesto típicos da cozinha italiana. As folhas do manjericão são muito delicadas. Por ser muito delicado ele deve ser usado na cozinha com muito carinho. Coloque-o sempre por último nos alimentos cozidos para que ele não perca os princípios ativos.


Falando nos princípios ativos, segue uma tabelinha informando o que vocês encontraram de nutrientes nessas deliciosas folhinhas:

3 GRS / 7.58 CALORIAS
NUTRIENTES
QUANT.
DDR (%)
DENSIDADE DO NUTRIENTE
CLASS.
VITAMINA K
48.01 mcg
60.0
143.6
excelente
FERRO
1.28 mg
7.1
17.0
muito bom
CÁLCIO
63.40 mg
6.3
15.2
muito bom
VITAMINA A
281.24 IU
5.6
13.5
muito bom
FIBRAS
1.20 g
4.8
11.5
bom
MANGANÉSIO
0.08 mg
4.0
9.6
bom
MAGNÉSIO
12.68 mg
3.2
7.6
bom
VITAMINA C
1.84 mg
3.1
7.3
bom
POTÁSSIO
103.00 mg
2.9
7.0
bom


UTILIZAÇÃO MEDICINAL

O Manjericão favorece aos que têm digestão difícil, gazes, asia, dores de cabeça em conseqüência de alimentação pesada ou inadequada. Facilita o funcionamento dos intestinos, é diurético. Ë bom para tosses, vômitos, mau hálito. Ajuda, junto com a Malva e a sálvia nas infecções de boca. Também é ótimo para cistite.

- O manjericão tem alto valor energético: contém cálcio, vitamina A e B2. Podemos abusar do manjericão como os italianos, usando-o em pizzas, pães, saladas e molhos.
- Para os convalescentes, um suco de manjericão é o máximo: bata o manjericão no liqüidificador com pouca água, coe o suco em coador fino e sirva com mel.

CULTIVO

Deve-se cultivá-lo sob sol pleno, em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Pode ser plantado em vasos, ou diretamente em canteiros adubados. Suas pequenas flores atraem abelhas e o lugar ideal para o plantio do manjericão é próximo a cozinha, onde ficará disponível ao cozinheiro. Não tolera frio, geadas ou calor excessivo. Aprecia o clima subtropical, tropical e mediterrâneo. Não suporta muitas colheitas subseqüentes, exigindo o replantio. Multiplica-se facilmente por estacas de ponteiro, postas a enraizar na primavera ou por sementes.


FONTES:

http://www.jardineiro.net/br/banco/ocimum_basilicum.php
http://www.hortaemcasa.com.br/mostraproduto.asp?prod=2EAD5E
http://www.aleph.com.br/pleiades/ervas/manjericao.HTM
http://www.alimentacaosaudavel.org/manjericao.html
http://www.sensibilidadeesabor.com.br/manjericao.html

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

1 comentários:

Luiz Claudio disse...

Boa garimpagem Vivian...sempre é om sabermos um pouco mais das coisas de nosso interesse.

Beijo.

Luiz

Postar um comentário